terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

A eterna busca da satisfação pessoal

Talvez seja um pouco difícil dimensionar isto em nossa realidade, porque na grande maioria das vezes temos vontade de comer ou beber, mas não uma fome verdadeira. Como de um homem na China que ficou preso por 23 anos e nos momentos mais difíceis sob um frio insuportável, foi preciso comer diariamente um pedaço do seu cinto de couro.

Todavia, mesmo que você não tenha problemas com a fome ou sede física, todos temos algum tipo de fome. Teresa de Calcutá fez um comentário em uma das suas primeiras viagens aos EUA: “No meu país as pessoas estão morrendo de inanição física, aqui na América as pessoas estão morrendo de inanição emocional”.

No Brasil existe uma fome emocional e uma sede espiritual sem precedentes. Mas por que tantas pessoas estão tão inquietas, em busca de “ALGO MAIS”? Elas estão na verdade com fome! Como entender esta inquietação emocional que toma conta do homem urbano, contemporâneo? Na verdade todos os dias somos pressionados a querer ir mais longe, subir mais alto, adquirir algo mais e com isto nossas emoções estão tão projetadas para o futuro que desperdiçamos o prazer do momento.

As pessoas pensam: “Minha esperança é ser rico o suficiente para comprar um carro e uma casa”. Sabe qual é o problema? Se esta for sua fome na vida, assim que você chegar lá você estará com fome novamente, e para satisfazer sua fome precisará de uma casa de férias. Não parece o cenário que estamos vendo em nosso país? A fome de algo mais leva pessoas a se corromperem, pessoas donas de uma inteligência invejável se voltam para malas de dinheiro e os mensalões da vida.

Preciso dizer também, querido leitor, que a satisfação pessoal não está na religiosidade. A questão é relacionamento, intimidade com Deus e não somente ter uma religião. Você está vendo que no escândalo da corrupção do Brasil tem gente religiosa envolvida. Pessoas que não encontram em Jesus sua satisfação, e muito menos na política, no dinheiro e no poder. Não há nada que cause mais desespero, frustração do que a sensação corrosiva de: ESTAR FALTANDO ALGUMA COISA.

A cada dia me convenço mais de que se o Criador não for o centro de sua vida sempre estará faltando algo... Vai faltar algo em sua vida emocional, em seu namoro, em seu casamento, em sua carreira, em seus relacionamentos, em sua vida, sempre e sempre.

Entenda definitivamente: dinheiro, fama, sucesso, poder, prazer sexual, posição, não podem satisfazer plenamente um ser humano. Muitos brasileiros desejam ser uma celebridade da Globo, muitos desejam ganhar na sena acumulada, muitos desejam ganhar uma eleição.”

Discordo plenamente de Freud, quando disse que “A Paixão mais profunda do coração é o prazer.” A necessidade última do homem é uma consciência saudável de auto-estima, amor próprio, dignidade, vida com propósitos, orgulho e satisfação de ser eterno.

Vimos que satisfação, felicidade e realização são muito fugazes e impalpáveis, como sombras que buscamos por intermédio da fama, do sucesso, do poder ou da gratificação sexual. Como encontrar a satisfação? Uma pessoa justa, não é egoísta ao ponto de só pensar em si mesmo e na sua busca por satisfação. Não significa nem santidade e nem perfeição. É encontrar o real significado do arrependimento. Não falo de um arrependimento negativo, isto gera uma atitude infeliz; “Eu não sou nada, eu não tenho valor, eu sou muito ruim” Isto suga seu entusiasmo.

Satisfação é preencher espaços, buscar no lugar certo. Alguém já disse que todo o homem tem um vazio dentro de si que só pode ser preenchido com Deus. Você está disposto a buscar essa satisfação almejada?

Nenhum comentário:

Postar um comentário