segunda-feira, 19 de setembro de 2011

40 dias de Jejum e oração

Infelizmente muitos têm olhado para o jejum como um fardo difícil de ser carregado, ignorando o verdadeiro sentido desta abstinência. Ficam sem se alimentar por um período, levado pelas circunstâncias (determinação da igreja ou algo semelhante), porém, não conseguem ver a grandeza deste ato de louvor ao Senhor. Infelizmente resumindo: Passam Fome!

O jejum deve envolver todo o nosso ser, a vontade é subjugada, a mente se volta para Ele. São momentos nos quais devemos fechar a porta para a existência e nos abrir totalmente para o Senhor. Longe de ser algo mecânico, ou encarado como uma obrigação, no entanto deve ser um ato que parte de nosso íntimo um reconhecimento da glória do Pai e do prazer em humilhar-se em sua presença.

Este ensino é dado ao povo escolhido desde os tempos dos reis, como uma prática agradável e que movia o coração do Senhor. Sua pratica era geralmente em situações difíceis, em que o socorro divino era indispensável. “... Jejuou Davi e, ... passou a noite prostrado...” 2Sm 12.16

Nenhum comentário:

Postar um comentário