terça-feira, 3 de junho de 2014

O que penso sobre copa de mundo

Desde 1950 está engasgado na garganta do brasileiro aquela final contra o Uruguai no Maracanã. Chego a pensar que aquele gol que sofremos e nos tirou a copa entalou mais na garganta do que todas as lutas e dificuldades que nosso pais passa até hoje. Vamos receber a copa novamente, será a maior de todas? Ainda tenho dúvidas!

Leio nos jornais sobre a saúde no Brasil, sobre pais de família que vêem seus entes  queridos morrerem no chão frio de hospitais desequipados, médicos despreparados com uma instrução questionável, onde um joguinho no computador é mais importante do que atender um paciente com dor ou a beira da falência. Médicos arrogantes, prepotentes, que se acham acima de tudo e de todos, desonrando o que aprenderam na universidade, o juramento que  fizeram. Médicos endeusados, chamados de doutor quando mal concluíram o bacharelato.  Será a maior copa de todos os tempos?

Vejo protestos de uma população inflamada, com uma liderança atuante, mas invisível. Protestos que se transformaram em combates sangrentos nas ruas entre a força policial armada, muitas vezes despreparada, e uma população dominada e manipulada, jovens mascarados, que fazem parte da folha de pagamento de uma classe dominante e inescrupulosa que não aparece, mas controla tudo.

Vejo jogadores de futebol com salário de mais de um milhão de reais por mês quando a maioria dos brasileiros, muito mais produtivos, ganha um salário de pouco mais de setecentos reais. Assalariados gastando boa parte do seu sustento em  ingressos para partidas de futebol para garantir o salário milionário de alguns notáveis que correm atrás de uma esfera de couro costurado.

Será esse realmente o país da maior copa de todos os tempos? Estádios sendo construídos a preço do sangue de uma população dominada, oprimida, faminta e com os olhos vendados. Investimentos tremendos em arenas esportivas que servirão para dois ou três jogos e depois serão transformadas em shopping necessitando de mais investimentos, enquanto a população continua enferma e faminta.

Por isso creio que será sim a maior de todas as copas, deveríamos ganhar muitos troféus: o da vergonha, da corrupção, descaso, omissão e sobretudo o país que mais entende da filosofia do pão e circo.

O Brasil está doente, maior país católico do mundo, um sincretismo religioso onde a dita yemanjá é mais valorizada do que o único Deus verdadeiro. Não posso dizer e nem concordar que esse pais é do Senhor Jesus como dizem muitos adesivos estampadas nos carros, porque se fosse não seriamos o pais da maior copa do mundo, mas o pais com maior intimidade e consagração ao Criador.

Deus salve essa nação!

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário